Esta foi minha palestra no GFAL 2011.Você pode acompanha-la pelo vídeo no site do evento

Entenda um pouco mais sobre o evento e o reconhecimento do papel estratégico do Design Thinking para alcançar os objetivos propostos (extraído do site do evento)

O que é BAWB Global Forum

A gestão inovadora como resposta ao desafios da sustentabilidade

O BAWB-Global Forum America Latina (BAWB-GFAL) é uma iniciativa internacional cujo principal objetivo é repensar o papel da sociedade, das empresas, da academia e do poder público enquanto atores fundamentais para o bem-estar e o desenvolvimento sustentável das comunidades em que se inserem. Para tanto, promove espaços de dialogo sobre estratégias sustentáveis em diferentes âmbitos, procura identificar ações inovadoras, que contribuam para a preservação da vida humana em nosso planeta.  Com esse foco, e fazendo relação com a Educação na Sustentabilidade, Sociedade Inovadora e Design-Thinking, a pergunta que conduz o BAWB GFAL 2011 coloca em questão os modelos vigentes de gestão tendo em vista os imperativos do desenvolvimento sustentável.

O EIXO DESIGN THINKING – Por Margarita Bosch, em 21.06.11
Somos todos responsáveis pela direção do desenvolvimento da sociedade em que vivemos e na busca do bem-estar. Cresce a convicção de que é necessário inovar, isto é, tentar formas novas de ver, pensar, entender o contexto no qual como seres humanos, vivemos. Entender as mudanças de contexto, os riscos e oportunidades, presentes nas grandes tendências sociais e ambientais, assim como e os impactos que afetam e exigem que as pessoas de todos os setores sociais, empresariais, acadêmicos e governamentais desenvolvam novas competências e habilidades para lidar com a complexidade e ambiguidade inerente a todas e permanentes mudanças do nosso presente:

“Em que a gestão deve inovar para responder aos desafios da sustentabilidade?“
Para contribuir na busca e desenvolvimento de alternativas e de respostas a esta pergunta provocativa incluímos na programação o eixo da disciplina de Design Thinking, seus instrumentos e métodos do pensar, do conceber do criar e cocriar, num contexto onde é crítico compreender: a interdependência de toda e qualquer ação humana, as implicações globais que as ações locais têm e entender quais as bases éticas que orientam as opções e decisões: das políticas, das empresas e da sociedade.
O Design Thinking entendido como um processo de construção coletiva capaz de criar uma imagem – uma representação- de algo que ainda não existe, que envolve complexidade e síntese. O processo não recorre apenas a dimensões críticas, analíticas, o design thinking caracteriza-se por juntar coisas, aspectos, processos diferentes, que acabam resultando na emergência de algo novo em meio a múltiplas variáveis e limites conhecidos ou não, que se revelam no ocorrer do processo. Nesse processo esta implicada a harmonização de valores, o enfrentamento de restrições e limites.
O convite aos participantes do BAWB-GFAL/2011 é imaginar, promover e manter um ambiente favorável para a emergência de estratégias de cooperação, conceber soluções de gestão em todos os campos e investir em novas formas de educação na sustentabilidade.
Apresentamos algumas das demandas que tem sido percebidas em diferentes âmbitos que interpelam e desafiam a gestão dos negócios, da educação, das questões sociais e das políticas públicas e que podem se beneficiar com base nessa nova disciplina de Design:
 Design sistemas sustentáveis de uso de energia, terra e recursos que previnam as tendências mais perigosas de mudança climática, extinção de espécies e destruição de ecossistemas.
 Sensibilização das pessoas para a estabilização da população mundial em oito bilhões de pessoas, ou menos, até 2050, através da redução voluntária das taxas de fertilidade.
 Design de estratégias para o fim da miséria até 2025, bem como maior segurança econômica no interior dos países ricos.
 Design de uma nova abordagem para a solução do problema global, baseada na cooperação entre as nações, no dinamismo e na criatividade dos setores não-governamentais, e especialmente de pessoas atendidas em suas necessidades.
Nossa resposta a estas e outras questões depende da visão que temos sobre inovação na forma de gestão, isto é do nosso fazer, enquanto pessoas seja como cidadãos, profissionais, educadores, etc. O BAWB-GFAL entende que estas demandas abrem novas oportunidades e sobre isto é que queremos estabelecer um dialogo produtivo que contribua para a geração de inovações em diferentes âmbitos.
Hoje temos consciência da necessidade de uma nova compreensão frente às situações complexas, incertas, paradoxais, ambíguas, únicas, onde nem o conhecimento profissional, nem o especializado, são capazes de dar resposta ou resolver; especialmente, porque nem todo problema o situação têm – uma e apenas uma – resposta correta. Isto requer o desenvolvimento de novas competências reflexivas, que vão além das competências instaladas e massivamente ensinadas até o presente.

Todos ao longo da vida temos a experiência de agir como designers no campo da arte ou como designers funcionais na criação de ambientes, processos, produtos. Também pela concepção de futuros desejados, planos, políticas, arranjos reguladores, sistemas de negociação de conflitos, sistemas de educação, sistematizadores de problemas, modeladores de contextos e ambientes.