Que bom ouvir vcs, guys!  Eu estava respondendo uma pergunta muito interessante de um interlocutor deste blog que ainda nao conheco:

Qual a relacao entre Engenharia Civil e DT?

A resposta ficou grande, entao resolvi postar agregando outras questoes.

Primeiramente, Dani, nao me sinto mais sozinha. Eu me sentia muito so ha 10 anos, qdo me formei e tinha certeza de que deveria fazer outra graduacao (em Administracao). Acabei trilhando outros caminhos, mas sempre fui fiel ao que penso. Agora tudo esta convergindo, naturalmente. Tenho interlocutores em Paris, em varios estados do Brasil. Estou aqui em Toronto tendo a oportunidade de participar dos debates na Rotman. Enfim, estou muito feliz que o movimento em torno do Design Thinking esteja amadurecendo e que vcs, alunos e profissionais (ex alunos, em especial) estejam com sede do assunto.  Mudanca de cultura eh sempre lenta e se faz com pequenos gestos -  consistentes e frequentes, como escrever um blog, dar palestras ou dar aulas. Se vc focar em grana, perde o foco e independencia intectual. Nao queria dar conselhos, mas como recebo muitos emails pedindo orientacao profissional, este eh o unico que vale a pena: tenha ideais, aja coerentemente (sempre que possivel). O sucesso profissional vira se vc estiver no caminho certo. 

Sucesso pessoal =  conseguir viver de acordo com os seus ideais.

Sucesso profissional = ser bem pago, vivendo de acordo com seus ideais.

Pois bem, qdo o Tim Brown disse que Design eh importante demais para ser deixado na mao dos designers, muita gente nao entendeu nada e nao gostou, ;) . O que ele estava dizendo era que outras areas precisam aprender a resolver problemas abordando as questoes sob oticas diferentes, criando modelos ao inves de aplicar modelos sem nenhuma critica.

Por outro lado, o que vemos aqui nos comentarios de vcs, eh uma critica ao proprio modelo de ensino das Escolas de Design. Interessante nao? Eh necessario um redesign do sistema educacional (todos sabem), mas tambem das escolas de Design (que sempre esteve na vanguarda em relacao as demais). Lembro-me do pessoal da Engenharia empolgados com a Pedagogia de Projetos e eu, mestranda, achando aquilo tao familiar, tao deja vu.

Em relacao a Engenharia Civil e DT…

Design Thinking pode ter relacao com qualquer area.
Explico: DT eh uma forma de pensar, de analisar um dado problema, criar hipoteses (modelos) e gerar solucoes.
DT  eh, essencialmente, problem-solving focado na geracao de novas formas de compreender e de resolver um problema.

Por que DT emergiu como uma area de interesse

para areas alem do proprio Design?


Porque o mundo ficou complexo demais. Nunca tivemos tanta (high) tecnologia, tanto dado e informacao e tao pouca certeza qto as decisoes certas a tomar. Principalmente porque estas tecnologias deram poder as pessoas comuns. Entao descobrimos que as pessoas nao sao tao comuns assim ;) . No geral, as escolas ensinam seus alunos a resolver problemas aplicando determinados modelos de pensamento, enqto o que precisamos agora eh recuperar nossa capacidade de propor modelos. Quando um designer cria um Nintendo Wii, ou um IPAD, ele esta propondo um modelo de negocio. Nao esta aplicando ou copiando modelos que estao dando certo.
Assim como eh o Google, o Cirque du Soleil, o Grupo Galpao, a HStern.

Ainda nao conheco um caso de DT gerando inovacao na Engenharia Civil porque nunca pesquisei a respeito, mas onde houve inovacao, onde houve quebra de paradigma, houve DT. A Arquitetura costuma ter bons exemplos, como Guaudi e Niemayer.

Ou seja, Design Thinking  precede as ESCOLAS DE DESIGN.

Leonardo da Vinci eh o maior icone de DT. Ele era cientista? Engenheiro? Designer? Artista? O que vcs acham?

Vou dar a resposta: Leonardo eh inclassificavel.

Esta mania de categorizar tudo e todos, de compartimentar, de dividir para compreender, de pensar que o todo eh a soma das partes…. Este MODELO DE PENSAMENTO (mindset) trouxe muito progresso tecnologico e cientifico e ajudou a criar o mundo complexo de agora, porem, eh hora de buscar um modelo mais SISTEMICO.

Precisamos ser inclassificaveis. Rejeitar rotulos. Cada medico eh mais que um medico. Cada engenheiro eh mais que um engenheiro. Qdo tinhamos 17 anos poderiamos ser qq coisa. Mas depois de adultos aceitamos ser limitados pelos rotulos.

Precisamos reconciliar o emocional, o pensamento abdutivo com o racional, a logica da deducao e da inducao. Precisamos urgentemente nos libertar de nos mesmos. Os limites mais nocivos a criacao de novos modelos de solucao de problemas sao dados por nossa propria mente.

Estao lembrados da escola? Encontre o X.

Precisamos ensinar nossas criancas a elaborar problemas, a descobrir onde esta o problema. Porque a solucao nao esta mais la esperando para ser encontrada. A solucao precisa ser CRIADA. O problema precisa ser elaborado.

Quando alunos de design tem de encontrar um problema para resolver no ultimo ano de graduacao,  a reacao mais comum eh a paralisia.

A solucao nao eh dificil. Todo designer sabe que vai sempre encontrar uma solucao, faz parte do nosso mindset. A questao (o que pega) eh a elaboracao do problema… Ou, o PROBLEM-FRAMING.

Se vc nao sabe qual eh o problema, qualquer solucao serve, correto? Ou vai parecer que serve por um tempo. Quem de vcs pode citar, nos comentarios, exemplos de boas solucoes para o problema errado? Temos muitos exemplos em produtos ultra-tecnologicos, fracassos absolutos. Quem se lembra de algum?

Entao, outra questao:

De quantas formas um problema pode ser elaborado? Como desenvolver estas competencias -  Problem-finding and Problem-framing?

Estao acompanhando? Aqui comeca a ficar gostoso…